Roteiro de 7 dias em Santiago do Chile.

Por Mariana Piana (do Sul)

Estive no Chile recentemente (junho/2017), em pleno inverno chileno, e vou relatar brevemente sobre a programação da viagem.

Vou começar dizendo que eu amei Santiago e toda a região. Tive 7 dias inteiros de curtição na cidade (tirando o dia da chegada e partida) e ficaria tranquilamente umas duas semanas por lá. Tenho certeza teria muita coisa para conhecer. Portanto se você ainda vai comprar passagem e quer conhecer toda a região (além da capital Santiago) opte por uma viagem com pelo menos uma semana inteira de duração.

DICAS DE OURO: TRANSPORTE 

Antes de começar o roteiro, gostaria de dar uma super dica sobre os TOURS E PASSEIOS mais conhecidos na região e sobre os preços praticados na ocasião (junho/2017) que eu particularmente achei caros. Como estávamos em 4 pessoas, fechamos com um transfer um pacote de serviços que incluiu: Transfer do aeroporto para o hotel, 1 dia em Cajon del Maipo e 1 dia em Farellones/Vale Nevado. Tudo isso por CPL330.000 para 4 pessoas (no cambio R$1700,00 ou R$420,00 por pessoa). Por agência este pacote ficaria em torno de CPL150.000|R$800,00 por pessoa, conforme tabela abaixo de cotações na época com as mais famosas agências da capital. Portanto, se esta indo com mais pessoas, leve esta opção em consideração, assim você vai acabar economizando bastante.

Cotações referentes à maio/2017 - principais agencias de turismo de Santiago
Cotações referentes à maio/2017 – principais agencias de turismo de Santiago

Outro super dica de transporte por lá, é a opção para ir até o litoral Chileno (Vina del Mar e Valparaíso). Nós optamos pelo aluguel de um carro (Modelo Elite AT) que custou para 4 dias CPL130.000|R$680,00 + RS120,00 de gasolina e trouxe bastante flexibilidade nos passeios. Só a ida de um dia (estilo bate a volta) por agência para Vina del Mar e Valparaíso custaria em torno de CPL55.000 |R$300,00 por pessoa.

Mas vamos ao que interessa? O Roteiro!

Chegamos final do dia e fomos direto para o apartamento, alugado via Airbnb que ficava no bairro de Bellavista/Lastaria, uma ótima localização. (veja mais informações sobre o aqui).

Quer viajar com internet? Use a MySymtravel. No desembarque seu Chip de celular e conexão já estarão funcionando! Eu amo e viajo sempre com eles #ficaadica.

DIA 1: PRIMEIRO DIA – Cajon del Maipo 

Este dia foi destinado para conhecer Cajon del Maipo, ou mais especificamente Embalse del Yeso. Situado no meio da Cordilheira dos Andes, a 3000 metros de altitude, trata-se de uma grande represa do Rio Yeso que tem como objetivo abastecer a região metropolitana de Santiago de água potável. O Azul turquesa da água é inacreditável, os condores sobrevoando são lindos e as montanhas cheias de neve, um deslumbre.

É possível chegar lá por conta própria, de carro, mas não recomendo no inverno. No dia que fomos o nosso transfer precisou colocar correntes antiderrapantes nos pneus, pelos deslizamentos provenientes dos gelos e a estrada é bastante perigosa, principalmente para quem não conhece. Fique atento no dia, através do transfer/agência, se a estrada não esta fechada, devido ao mal tempo, as vezes, não é possível visitar o local. Atenção também para as roupas de inverno (botas e casacos propícios para neve/impermeáveis) e para alimentação (não existem muitas opções na região, leve algo na mochila).

Este passeio é legal em qualquer época do ano. Outros lugares em Cajon do Maipo que podem ser visitados são:  as piscinas naturais de águas termais (Baños Colina e Baños Morales), o Monumento Natural El Morado, Embalse El Yeso e as Termas del Plomo. Dependendo da época do ano dá de acordar com o transfer/agencia mais de um destino por lá!

Este passeio demora em torno de 6 horas. O transfer nos buscou às 08h e nos deixou de volta no apartamento próximo das 15h. A noite fomos até o Bairro Belavista para conhecer o restaurante mais famoso dos brasileiros em Santiago – Como Agua para Chocolate. Este entrou para a nossa lista de top 3 restaurantes da viagem! Adoramos o salmão chileno 🙂

Embalse del Yeso - Cajon del Maipo - Chile
Embalse del Yeso – Cajon del Maipo – Chile
Embalse del Yeso - Cajon del Maipo - Chile
Embalse del Yeso – Cajon del Maipo – Chile
Embalse del Yeso - Cajon del Maipo - Chile
Embalse del Yeso – Cajon del Maipo – Chile
Embalse del Yeso - Cajon del Maipo - Chile
Embalse del Yeso – Cajon del Maipo – Chile

DIA 2: SEGUNDO DIA – Um dia na Neve (caso esteja indo fora de Estação de Neve, sugiro passar um dia na Capital Santiago)

Neste dia fomos conhecer um dos destinos mais disputados do Chile, a região das montanhas e dos centros de ski. Existem três destinos importantes na região: El Colorado, Farellones e Valle Nevado. Estes centros ficam a 50 km de Santiago, mas demora ao menos 1h 30min para chegar até la, visto que são 3000 metros de altitude em uma estrada bastante sinuosa com mais de 50 curvas. Opte por chegar cedo no parque. Nós fomos os primeiros a chegar e o parque foi so nosso por alguns minutos, inclusive inauguramos alguns brinquedos 🙂

Nosso transfer antes de subir a montanha parou em uma loja especializada de roupas para Ski onde alugamos o conjunto todo (calça/casaco/botas e luvas) por CPL20.000 (R$100 por pessoa). Não esqueça de levar oculos escuros, pois a neve arde a vista.

O mais famoso dos locais é o Valle Nevado, mas nós decidimos passar o dia em Farellones (fica a 13km do Valle Nevado) por alguns motivos, principalmente:

  1. Preço – Pagamos para passar o dia o valor de CPL20.000 |R$100 e poderíamos fazer todas as atividades do parque, como: turbing (uma bóia para descer na neve), teleférico, fatbike, canopy, tirolesa, pistas de ski (equipamentos de Ski para alugar  a parte), etc. Para efeitos de comparação, o Valle Nevado apenas a entrada do day use custava CPL49.000 | R$260 e algumas atividades/equipamentos o preço era a parte.
  2. Facilidades – O Farellones é mais indicado para iniciantes com pistas menores e mais fáceis para quem não tem a prática de esquiar. Bastante indicado para familias. Como nunca estivemos em uma parque de ski antes,  foi um excelente começo.

A noite que tal um jantar em um dos points do momento em Santiago? A dica é ir até o Patio Bellavista, um complexo de restaurantes e lojas de artes no Bairro Bela Vista.  Esse bairro e bem parecido com a nossa Vila Madalena de Sampa ou Lapa do Rio com muitos grafites, lojas de artesanato, baladas e restaurantes para todos os gostos! Dentre os muitos que existem por lá, experimentamos o Le Fournil. Lá não deixem de provar o suco de Chirimoya, uma fruta originária do Equador, mas muito cultivada no Chile. A fruta tem o formato de coração, a casca verde clara e o polpa branca, bem parecida com a nossa graviola ou fruta do conde.

Farellones - Santiago - Chile
Farellones – Santiago – Chile
Farellones - Santiago - Chile
Farellones – Santiago – Chile
Farellones - Santiago - Chile
Farellones – Santiago – Chile
Patio Bellavista - Santiago - Chile
Patio Bellavista – Santiago – Chile

DIA 3 e 4: TERCEIRO e QUARTO DIA – Santiago

Estes dias foram desbravando a Capital Chilena. Acesse o Post “2 dias em Santiago” para maiores detalhes dos pontos visitados.

Primeiro dia em Santiago: La Moneda, Paseo Ahumada, Plaza de las Armas, Catedral Metropolitana, Museu Chileno de Arte Pre Colombiano, Mercado Central e Cerro Santa Lucia no primeiro dia.

Segundo dia em Santiago visitamos: La Chascona, Cerro San Cristobal, Zoo, Bairro Bellavista, Museu de Arte Contemporânea, Museu de Bellas Artes e Sky Costanera.

DIA 5 – QUINTO DIA – Vinã Emiliana, Vinã del Mar e Valparaíso.

Retiramos o carro alugado bem cedo e saimos em direção ao litoral Chileno pela Ruta 68. A primeira parada fica na metade do caminho e há 60km de Santiago, no Vale de Casablanca. A Vinã Emiliana é uma excelente opção de vinícola para visitar. Tudo isso porque trabalha com uma filosofia orgânica e biodinâmica, que respeita a natureza, suas energias, as pessoas e a comunidade ao seu redor. Todo seu processo é com 100% de produtos naturais, sem uso de fertilizantes e possui uma certificação desde 2001 de proteção de meio ambiente através da ISO 14.001.O resultado? Vinhos ótimos, um local lindo, funcionários atenciosos, cheio de natureza viva e diferente de todas as vinícolas que você já viu. Além é claro de ter sido eleita em 2015 a vinícola do ano pela Wines of Chile, associação responsável por divulgar os vinhos chilenos no mercado mundial. Leia mais aqui.

Viña Emiliana no Valle de Casablanca - Chile
Viña Emiliana no Valle de Casablanca – Chile
Viña Emiliana no Valle de Casablanca - Chile
Viña Emiliana no Valle de Casablanca – Chile

Meio dia, seguimos da Viña Emiliana para o Litoral, onde percorremos de carro a Avenida principal de Viña del Mar, onde paramos para um almoço,  observamos seus castelos (Ross e Wulff), o Cassino e paramos para fotos com o famoso relógio – a maquina do relógio foi um presente da Suíça nas celebrações da Copa do Mundo  do Chile de 1962.

Relógio Viña del Mar - Chile
Relógio Viña del Mar – Chile

Lá pelas 16h seguimos para a cidade de Valparaíso, coladinha com Viña del Mar. Digo que amei a atmosfera desta cidade e teria ficado mais um dia por lá. Tem um astral diferente, é uma cidade alegre, colorida e com cantinhos bem charmosos.

Nosso último destino do dia foi o Cerro Alegre, o mais agitado da cidade e onde existe um conjunto de casas de zinco tombadas pela UNESCO. A cidade tem mais de 40 cerros (morros), mas uma visita ao Cerro Alegre é obrigatório. Lá destaco alguns pontos: o Ascensor, uma loja muitoooo fofa de suveniers chamada Valpostal, um cafézinho delicioso chamado El Desayunador  e se der tempo o Museu de Belas Artes que funciona no Palacio Baburizza (Paseo Yuguslavo, 176 – Cerro Alegre).

Saindo de lá fomos para o hotel que reservamos por uma noite. DICA DE HOTEL em Valparaíso: Verso Hotel, uma delícia de ambiente – moderno e conceitual, ótimas opções de jantar e café da manhã, uma excelente localização e atendimento do staff.

Cerro Alegre - Valparaíso - Chile
Cerro Alegre – Valparaíso – Chile
Cerro Alegre - Valparaíso - Chile
Cerro Alegre – Valparaíso – Chile

DIA 6: SEXTO DIA – Valparaíso, Algoborro e Isla Negra

Acordamos em Valparaíso, tomamos um café reforçado e fomos até a Casa de Praia de Neruda (abre às 10h), apelidada de La Sebastiana. Esta casa fica há menos de 200 metros do hotel indicado e foi uma linda surpresa em Valpo! Muita gente vai para a cidade e não dedica um tempinho para visitar este lugar, cheio de memorias e de muita personalidade. Uma pena, pois nos surpreendeu. Endereço: Ferrari 692 .Leia mais aqui.

La Sebastiana - Valparaíso - Chile
La Sebastiana de Neruda- Valparaíso – Chile

Saimos da La Sebastiana ao meio dia e pegamos o carro para o proximo destino: Algarrobo, onde existe a maior piscina do mundo com 3 km de extensão de 3 metros de profundidade, o que equivale a 20 piscinas olímpicas. A parada lá foi rápida, apenas para ver a piscina (por fora do Resort – Resort San Alfonso del Mar – Endereço: Camino Algarrobo Mirasol) e admirar pela primeira vez na vida o Pacífico. 

a maior piscina do mundo em Algarrobo - Chile
a maior piscina do mundo em Algarrobo – Chile

Pegamos o carro novamente e seguimos para a última programação do dia, a última casa do Circuito Casas-Museu de Pablo Neruda, conhecida como Isla Negra.  (Leia mais sobre este circuito aqui).

Isla Negra fica em El Quisco, uma pequena vila litoranea que fica há 130 km de Santiago e 70 de Valparaíso. Antes de iniciar o tour pela casa, almoçamos no restaurante que fica dentro do museu, chamado El Rincon del Poeta, realmente começamos bem em Isla Negra!

É lá que Neruda viveu grande parte da sua vida com a última esposa, Matilde e onde estão enterrados. A casa é cheia de coleções super diferentes, que na grande maioria se remetem ao mar, uma grande paixão do poeta. (Leia mais sobre La Sebastiana aqui).

Voltamos para Santiago, onde reservamos um hotel para duas noites.

DIA 7: SÉTIMO DIA – Vinãs Santa Rita e Concha Y Toro

O nosso último dia em Santiago reservamos para visitar vinícolas. Pesquisei as diversas que existem por lá e escolhi duas que ficam proximas da capital – Concha Y Toro e Santa Rita (além da Emiliana que fomos no nosso quinto dia). Fiz um post completo sobre o porque escolhi estas três vinícolas – clique aqui para ler mais.

Degustação Vinã Concha Y Toro - Valle del Maipo
Degustação Vinã Concha Y Toro – Valle del Maipo
Viña Santa Rita - Valle del Maipo
Viña Santa Rita – Valle del Maipo

Tambem aproveitamos este ultimo dia para passar no supermercado, um Jumbo, e comprar vários vinhos Chilenos para trazer para o Brasil. Para quem não sabe, podemos trazer até US$500 de compras sem pagar impostos. Para quem gosta de vinho, as bebidas alcoólicas tem limite de 12 litrosAlguns vinhos chilenos que vale a pena trazer para o Brasil:  Doña Dominga, Carmenere, Casa Lapostolle, Cabernet Sauvignon e Las Mulas, Carmenere.

IMG_3324

Dormimos mais uma noite em Santiago e na manhã seguinte voltamos para o Brasil. Ficaram as lembranças de uma viagem linda! Santiago será sempre um ótimo destino para voltar.

Quer viajar com internet? Use a MySymtravel. No desembarque seu Chip de celular e conexão já estarão funcionando! Eu amo e viajo sempre com eles #ficaadica.

Bjs!

Anúncios

3 comentários sobre “Roteiro de 7 dias em Santiago do Chile.

  1. Olá Mariana, tudo bem?

    Meu nome é Francieli e em agosto fui pra Europa pela air Marrocos e contaquitei o uber que vc passou o contato, não foi ele quem me buscou no aeroporto pq naquele dia ele não podia mas ele vive me mandando mensagens perguntando de vc e queria seu contato lol ele acha que somos amigas
    Caso vc queira entrar em contato com o Omar o número dele é +212 707-040375

    Beijos e tudo de bom

    Curtido por 1 pessoa

Deixe sugestões e/ou comentários :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s