INHOTIM, o maior museu a céu aberto da América Latina.

14073106_636520179846136_1395154928_n1
Caleidoscópio | Olafur Eliasson – A13

Por Mariana Piana*

Alguém aí já ouviu falar em Inhotim? Pois se não ouviu trate de ler este post, ele foi feito pra você! Um lugar incrível, cercado de natureza e de belas obras de arte que completou este ano 10 anos de existência.

Inhotim é um Instituto de arte contemporânea e Jardim Botânico que esta localizado no Vale do Paraopeba, no município de Brumadinho e a 60 km de Belo Horizonte. Passar um dia por lá é pouco se comparado a sua grandiosidade e genialidade do lugar. Possui 23 galerias, 22 obras de arte e mais de 30 destaques botânicos distribuídas em uma área total de 140 hectares.

O parque mistura arte, arquitetura e paisagismo, uma complementa a outra, se tornando um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo, juntamente com uma coleção de botânica que reúne espécies raras e de todos os continentes. Foi idealizado pelo mineiro Bernardo de Mello Paz a partir da década de 80, que adquiriu algumas peças e quis colocá-las em exposição. Contou em seu projeto de paisagismo com a influência inicial de Roberto Burle Marx, artista plástico brasileiro, renomado internacionalmente.

Com “padrões europeu” logo na chegada você já sente que seu dia será repleto de boas surpresas. O lugar é lindo, repleto de verde, com muitos pássaros (inclusive encontramos um esquilo) e muito limpo. Tudo funciona perfeitamente com organização e eficiência. Os funcionários são prestativos, simpáticos e extremamente bem treinados para te proporcionar uma experiência única. Eles têm na ponta da língua boas explicações sobre as obras e o parque, apesar da pouca idade.

As galerias são separadas por artista e todas harmonizam com o meio ambiente que estão inseridas. Cinco lagos e algumas alamedas separam as galerias. As que mais gostei foram de: Cildo Meireles, Adriana Varejão, Cláudia Andujar, Cosmococa, True Rouge de Tunga, Doug Aitken, Miguel Rio Branco e Matthew Barney. Porém existem outras que talvez você goste mais, então a dica é: pesquise o que você quer ver (quais as galerias e obras) antes da visitação. No próprio site do Instituto tem muitassss informações e fotos legais).

img_2379
Deleite (1999) é uma das primeiras obras a ser integrada à coleção e ser montada em Inhotim Obra de Tunga – A1
img_2589
Obra de Dan Grahan – A4
14031689_1211460072237452_627903997_n1
Galeria de Miguel Rio Branco – G16
img_2643
Galeria de Adriana Varejão – G7
14099436_1643296652649160_1783489312_n
Galeria de Cildo Meireles – G5
img_2460
Tem algo de errado? Obra de Edgard de Souza – A16
img_2294
Galeria de Cildo Meireles – G5
img_2734
Galeria de Matthew Barney – G12
img_2647
Galeria de Adriana Varejão – G7
img_2744
Galeria de Matthew Barney – G12
img_2693
Obra de Jarbas Lopes – A6
img_2880
O menor sustenta o maior! Obra de Cildo Meireles – A3
img_2747
Galeria de Doug Aitken – G10
img_2375
Obra de Paul McCarthy – A9
img_2507
Galeria de Cláudia Andujar – G23

Além das belíssimas galerias e esculturas de arte, a botânica e paisagismo são de encher os olhos.
img_2268img_2338img_2702img_2848img_2877

INFORMAÇÕES:

Como Chegar: Belo Horizonte fica à 60km. De carro pegue a BR 381. Demoramos 1h. Existe uma empresa que faz o trajeto de ônibus, saindo da Loja Inhotim da Savassi em BH,  a Saritur: 0800-039 8846

Horários: Terça a sexta-feira: 9h30 às 16h30. Sábado, domingo e feriado: 9h30 às 17h30. Fechado às segundas-feiras

Ingresso: Terça e quinta-feira: R$ 25,00. Quarta-feira (exceto feriado): entrada gratuita.
Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 40,00. Crianças de até 5 anos – gratuito. Idosos acima de 60 anos e estudantes identificados pagam meia-entrada.

Restaurantes/ Cafés: Existem alguns restaurantes e cafés no parque. São dois restaurantes que variam de R$22,00 livre (o mais popular) e R$70,00 livre (o mais sofisticado). O nosso almoço (abaixo e para três pessoas) custou R$80,00 no Café das Flores que fica ao lado da recepção.

img_2281
Baguete de pernil, pesto, rúcula e tomate seco – Café das Flores

Dicas para visitar o lugar:

  • Chegue cedo, de preferência antes do horário de abertura do parque. Você chegando cedo já não pega fila para comprar o ingresso. O parque fecha cedo!
  • Vá com roupa confortável e tênis. Não leve bolsas pesadas, você terá que caminhar bastante.
  • Em todas as galerias existem funcionários muito bem treinados para te explicar sobre as obras de arte. Abuse deles!
  • A minha MAIOR DICA é: Compre o transporte interno do parque com os carros elétricos. Como o parque é imenso e cansativo, o transporte te permite conhecer bastante coisa. Custa R$ 25,00 por pessoa e crianças de até 5 anos não pagam.
  • Antes de iniciar a sua visite, solicite um mapa do parque e liste as galerias e obras que gostaria de conhecer, assim você não acaba o dia frustrado pois não conheceu algo que queria.
  • Separe seu tempo por rota. O parque possui 3 rotas (rosa, laranja e amarelo). Se você tiver 6 horas no parque, faça cada rota em 2 horas, isso te ajudará na sua gestão do tempo por lá. Acesse o mapa aqui:  mapa_visitante_inhotim
  • O parque tem banheiros e bebedouros por todos os lados, portanto leve a sua garrafinha de água pra ir enchendo durante o dia e economizar!
  • No final do dia faça uma parada na lojinha do parque que fica ao lado da recepção pra comprar uns souvenies.

Inhotim é surpreendente e imperdível!

Saiba mais em: www.inhotim.org.br e bom passeio!

Anúncios

3 comentários sobre “INHOTIM, o maior museu a céu aberto da América Latina.

Deixe sugestões e/ou comentários :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s