Stopover em Casablanca (Marrocos) – O que fazer em 16 horas de conexão?

Por Mariana Piana, do Sul

Recentemente comprei uma passagem (dessas em promoção, baratinhas) pela Royal Air Maroc para Londres com conexão em Casablanca, no Marrocos.

A viagem foi no dia 07/03/2017, o voo chegaria às 20h em Casablanca e partiria às 13h do dia seguinte para Londres, portanto seria uma conexão, ou stopover, longo (stopover, pra quem não sabe é o período de estadia no destino intermediário e varia conforme a cia aérea).

A Royal Air Maroc para este tipo de conexão longo (acima de 8 horas) oferece gratuitamente acomodação nos arredores do aeroporto Mohamed V em Casablanca, assim como alimentação e translados, então no seu desembarque você pode procurar a cia para solicitar o apoio necessário.

Eu, no caso, não quis a acomodação da cia aérea e preferi me aventurar pela cidade e desbravar um lugar bastante inusitado. Queria ter minhas primeiras impressões do local, pra quem sabe voltar! Procurei bastante informação sobre o lugar (achei pouquíssimas informações na internet,  não tem Google Earth e achar um guia turístico? Nem pensar) e as informações que achei diziam que a cidade era pequena e alguns nem sugeriam colocar no roteiro, pois “não tem muitos atrativos”. Preferiam estender a estadia em cidades mais turísticas como Marraquexe, Fez ou Rabat.

Mas como? Casablanca é o centro comercial do Marrocos! Movimenta quase 2/3 do volume financeiro do país, tem que ter algo legal lá! Eu vou!

Então o que eu fiz em menos de 24 horas de conexão entre voos em Casablanca? Fui com tudo esquematizado e vou deixar aqui algumas dicas:

  • Chegada em Casablanca: Após passar a imigração passei em uma casa de Câmbio para trocar dinheiro. Troquei euro (ou dólar) por Dihans (MAD), a moeda local.

    Dihans, O dinheiro do Marrocos
    Dihans – O dinheiro do Marrocos
  • Translado: Para ir do Aeroporto para a cidade contratei um transfer de ida e volta, já com horários estabelecidos. Como é um país um pouco desconhecido e exige algumas “negociações de preços”, preferi ir com as reservas feitas e não me estressar na chegada com táxi local. As reservas antecipadas foram feitas pelo site suntranfers e o serviço foi excelente. Estavam me esperando com meu nome na plaquinha no desembarque e no hotel (no dia seguinte) no horário agendado.  Os dois motoristas foram muito gentis e sem contar que os carros que utilizei eram ótimos e novos. Nem se compara aos táxis de lá, geralmente carros bem velhos (dos anos 80/90). Custo: 65 euros.

    Casablanca no Marrocos - Transfer do aeroporto para o centro da cidade
    Casablanca no Marrocos – Transfer do aeroporto para o centro da cidade (dura aproximadamente 45 minutos)
  • Acomodação: Não quis reservar um hotel qualquer. Reservei pelo booking.com um RIAD, ou seja, uma pousada bem intimista e tipicamente Marroquina… Riads são antigos palacetes habitados e arquitetados por locais que foram transformados em pousadas/hotéis. Geralmente possuem um jardim central e ficam na cidade velha, almedina, ou old medina. Foi um lugar ótimo em que pude, em pouco tempo, viver uma imersão na cultura do país. Em Casablanca não existem muitos Riads, e o que eu achei foi o Jnane Sherazade Riad.

    Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Restaurante: Como eu tinha pouco tempo na cidade não exitei em reservar um restaurante marroquino no mesmo dia da chegada. Sabia que estaria cansada, depois de um voo longo, mas quando eu teria outra oportunidade de jantar comida marroquina no Marrocos? Então, fiz a reserva em um dos restaurantes  mais tradicionais e maravilhososss de Casablanca, o Rick’s Cafe para às 23h. Este não é um restaurante qualquer, ele é simplesmente uma replica PERFEITA do restaurante do filme CASABLANCA. Um clássico dos anos 40 que todo mundo conhece (ou deveria)! O lugar é um espetáculo. É todo decorado de forma idêntica ao do filme: os arcos, o bar, o piano, as mesas, as luzes e decoração. Pedi um Couscous com tajine de cordeiro, uma cerveja lager Casablanca e tive uma das experiências mais fascinantes da minha vida, tudo isso ao som do pianista Issam tocando músicas locais e garçons extremamente gentis. Estava eu no filme? Eu me senti! Fiz a reserva antecipada pelo site e meu jantar perfeito saiu pela bagatela de 20 euros. Veja um post completo sobre este restaurante clicando aqui.
Ricks Cafe em Casablanca, Marrocos
Ricks Cafe em Casablanca, Marrocos
Couscous com lamb tajine no Ricks's Cafe em Casablanca, Marrocos
Couscous com lamb tajine no Ricks’s Cafe em Casablanca, Marrocos
Rick's Cafe em Casablanca, Marrocos
Rick’s Cafe em Casablanca, Marrocos

OBS: Mas você deve estar se perguntando como eu fui do hotel para o restaurante, certo? Este foi o maior problema, acredito eu. Tentei pedir um taxi através do recepcionista do hotel, porém ele não falava N-A-D-A de inglês e nem os motoristas de táxi. Fiquei 30 minutos tentando e nada! Como eu sabia das “trapaças” que davam nos turistas, cobrando fortunas sem prévia negociação e o percurso era de 15 km, decidi desistir do táxi e pedi por coragem própria um UBER. Sim, UBER!  Fui um pouquinho corajosa em pegar um uber as 22:30h no Marrocos, mas era isso ou nada! No final acabou dando certo e cheguei no restaurante sã e salva. Custo ida: 33 dihans (MAD) ou 3 euros. Na saída do Restaurante para o hotel, tinham vários taxistas na porta e pela primeira vez precisei negociar no Marrocos (a base de mímica). Para vocês terem ideia do que é negociar lá, o preço do taxista para me levar pro hotel começou com 1000,00 dihans e acabei pagando 50 dihans (5 euros) pois mostrei pra ele o comprovante do preço que paguei no UBER, que fica salvo através do aplicativo. Ou seja, absurdamente inflacionado tudo por lá! Então, vá preparado, de coração aberto e muita saliva pra negociar muito!

Quer viajar com internet? Use a MySymtravel. No desembarque seu Chip de celular e conexão já estarão funcionando! Eu amo e viajo sempre com eles #ficaadica.

  • No dia seguinte, acordei cedinho (6h) e fui conhecer o Riad. Tomei um delicioso café da manhã com direito a chá de menta e pães marroquinos, o Msemen e o Kesra, num ambiente desconcertante e surreal de lindo! Não era um sonho, eu acordei no Marrocos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Turistando: Após o café da manhã pedi novamente um UBER às 07:30h (afinal tinha dado certo no dia anterior né – 35 dihans). Queria que ele me levasse apenas para um local, a mesquita Hassan II, a maior do Marrocos, a terceira mais importante do islã e uma das poucas mesquitas do mundo que permite a entrada de não muçulmanos. Possui um minarete de 200m de altura e a noite do alto, um laser aponta para Meca, com alcance de 30km.
    Mesquita Hassan II Mosque em Casablanca, Marrocos
    Mesquita Hassan II Mosque em Casablanca, Marrocos
    Mesquita Hassan II Mosque em Casablanca, Marrocos
    Mesquita Hassan II Mosque em Casablanca, Marrocos

    IMG_4826

    Mesquita Hassan II Mosque em Casablanca, Marrocos
    Mesquita Hassan II Mosque em Casablanca, Marrocos

Porém, no dia da minha visita à cidade, a mesquita iria abrir somente às 10h da manhã (estavam lavando internamente, que sorte a minha heim), mas geralmente a primeira entrada acontece às 09h15. Por isso não entrei, mas negociei com o motorista do UBER, o Omar, que pagaria pra ele 200 dihans a mais (20 euros) e ele me mostraria a cidade de carro, me deixando no hotel às 10h, horário que o transfer estaria me esperando pra me levar de volta para o aeroporto.

E foi assim, percorremos em quase 3 horas vários pontos da cidade e pude conhecer alguns mercados de rua, a residência real do Rei do Marrocos, a medina, a Avenida Boulevard Mohammed V e o bairro Habous Quartier (que inicia a partir das 09:30h), com arquitetura da era colonial francesa, é um conjunto de pequenas lojas e com vários negócios locais. É um lugar turístico, e você encontra diversos souks (feiras) com artesanatos, roupas, azeitonas e temperos, sapatinhos marroquinos, couro e quinquilharias, onde comprei alguns souvenirs.

Durante todo o tempo que estive na cidade alguns chamados para oração, os salats, foram tocados. As orações obrigatórias são praticadas cinco vezes ao dia no islamismo.

Bairro Quartier Habous em Casablanca, Marrocos
Bairro Quartier Habous em Casablanca, Marrocos
Bairro Quartier Habous em Casablanca, Marrocos
Bairro Quartier Habous em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos

 

Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos
Conexão de um dia em Casablanca, Marrocos

O motorista do UBER foi super gentil, apesar do pouco inglês, e inclusive andou comigo pela mesquita e feiras da cidade, me mostrando onde era cada lugar. E posso dizer: foi melhor que guia turístico! Uma experiência dessas com um nativo. Tem melhor? Ele foi tão querido que pedi o número de telefone dele para passar pra vocês aqui no blog (se contactar ele, diga que a Mariana do Brasil que indicou, ele vai gostar! Mas tenha paciência, o inglês dele é bem básico mas o francês é fluente ~ é a segunda língua oficial do Marrocos) OMAR:  00+operadora+212+660720474 – com whatsapp.

Voltamos para o Riad às 10h, peguei minha mala de mão (a mala grande que despachei em SP só peguei em Londres, por isso vá preparado com uma malinha) e fui pro Aeroporto voar rumo à Londres.

Impressões gerais: Antes de comprar a passagem aérea pesquisei se seria seguro uma mulher viajar sozinha para lá. Confesso que escutei muitos “não vá” “é perigoso” “os homens são estranhos” etc… Mas não só fui, como sai do hotel de Uber às 22h sozinha (não estou instigando ninguém a fazer isso, só relatando a minha experiência, que não teve nenhum problema) e também conheci um taxista muito gente boa, o Omar, que andou comigo pela cidade e em nenhum momento me senti insegura. Portanto A MINHA experiência foi positiva.

O único ocorrido “estranho” foi: Eu estava passando de carro pela frente da Residência do Rei de Marrocos, o Royal Palace, e tirando fotos. De repente um segurança da residência pede para o carro parar e começa a falar/gritar em árabe com o Omar (motorista do UBER). Eles pedem meu celular, começam a ver as fotos e depois o segurança nos libera. O que acontece é que eles não gostam que tirem fotos de lugares “chamativos” e que possam ser alvo de ataques terroristas, acham que pode ser alguém conspirando. Na hora fiquei nervosa (eles falam naturalmente alto) e ate pensei que eles ficariam com meu celular, mas correu tudo bem e aprendi a lição rs.

Não lembro a última vez que tive um dia tão agitado e cheio de novidades como este. Foi corrido, dormi pouco (apenas 5h), mas consegui atingir meu objetivo de conhecer um pouco que fosse de um país tão incrível e cheio de cultura. Foi intenso e certamente esta na minha wish list voltar e conhecer muito mais que o Marrocos tem a oferecer.

E você? Vai fazer conexão em Casablanca? Te ajudei? Se seguir estas dicas você volta aqui e me conta como foi sua experiência? Só por curiosidade rs!   Boa viagem! Até logo ou Maa salama!

VEJA MAIS: Outros posts relacionados à Casablanca:

Anúncios

121 comentários sobre “Stopover em Casablanca (Marrocos) – O que fazer em 16 horas de conexão?

  1. Ola mariana, muito grata pelo seu post.
    Estava co receio em comprar o voo pela RAM, agora me decidi, mas por favor me tire umas duvidas, tem entretenimento com legenda em portugues no voo ?, as aeronaves sao bem conservdas?
    Ja aontei o numero do Omar tambem.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá Marcia. Obrigada você pelo ferdback. A aeronave achei bem parecida com outras cias aéreas, pode ser que um pouco mais apertado. Quanto a entretenimento nada possui legendas em português. Apenas Inglês, francês e árabe. Beijos e boa viagem 😘😘😘😘

      Curtir

  2. Oi Mariana, estou em Marrocos e tenho algumas dicas e um recado especial.
    Peguei o trem, na estação dentro do aeroporto, e paguei 43 dihans. Desci no centro de Casablanca e paguei 30 dihans de taxi até o hotel. Ou seja, o Uber sairia por 315 dihans. Fiz uma economia já de cara.
    Meu hotel fica em uma avenida principal, dá p caminhar até a mesquita e tem estação de um VLT, tipo trem pequeno, q custa 6 dihans e vai até a mesquita Hassan II (O chafariz é magnifico) e até a praia, q a noite tem muito movimento, comidas e música. Tipo um calçadão de Copacabana super festivo.
    Entrei em contato com Omar e ele não trabalha mais com Uber, se prontificou a alugar um carro p me levar para um tour mas mudou de telefone e, de ontem p hj, o telefone dele sumiu do meu whatsapp. Não sei como recuperar. Mariana, Omar pediu p eu mandar seu telefone p ele pois estava no número antigo e ele perdeu.
    Fiz compras, de supérfluos, no supermercado (bem barato) aqui ao lado do hotel e vale muito levar na bolsa uns snacks e água, seguro e econômico.
    Muitas pessoas me avisaram dos riscos c os homens, estou saindo de jeans e camisa de malha, levando um pano para eventualidades mas, até agora, está tudo super tranquilo. O pessoal do hotel q estou, Astoria (mega baratinho), é super cordial e dá muitas dicas.
    Espero ter contribuído.

    Bjs

    Curtido por 1 pessoa

    1. Monica, que legalll sua experiência! Sem duvida transporte público é bem mais barato, mas você está ficando 6 dias por aí né? O que dá de fazer tudo bem tranquilamente e neste caso transporte público é ótimo! Que delicia saber que vc estará conseguindo fazer tudo com segurança. Quanto ao Omar não se preocupe, como ele não está mais com Uber vou atualizar o post informando os leitores. Obrigada pelas suas preciosas dicas aqui pra gente! Mtos vão utilizá-las! Beijooooos
      Mariana

      Curtir

    1. Olá Léo! Tudo bem? Você paga um valor e recebe um pacote de dados. No site deles você tem os pacotes que pode comprar e dependendo do tamanho do pacote você paga mais ou menos. Pega em mais de 200 países e foi super fácil de usar! Você habilita já no brasil e no seu desembarque já estará conectado!!! Se comprar, só peço um favorzinho kkkk comprar no link ali do meu post pq assim eu ganho uma comissão pequena e me ajuda a manter o blog…

      Se precisar de mais alguma dica me avisa! Bjs e boa viagemmm!

      Curtir

  3. Oi Mariana ! Gostei muito das suas dicas, pois vou fazer a mesma coisa daqui alguns dias, vou à Londres e na volta ficarei 1 dia em Casablanca e sozinha, como vc fêz. Que pena que o cell do Omar mudou.Seria muito bom ter já uma dica de alguém para fazer um city tour comigo lá. Mas de todo modo valeu muito ter lido o seu post. Obrigada. Bjs. Darlene

    Curtido por 1 pessoa

Deixe sugestões e/ou comentários :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s