Roteiro de 8 dias em Portugal

20150625_190126Por Mariana Piana, do Sul

Preciso confessar uma coisa: Portugal nunca foi um destino prioritário pra mim. Quando começava a planejar uma próxima viagem outros países e lugares eram mais cobiçados.  Porém, para o Gabriel (meu namorado e descendente de Portugueses), visitar Portugal era seu destino nº 1 e eu então (sem esforço rsrsr) topei acompanhá-lo.

Hoje, depois de conhecer esse pequeno país minha opinião é diferente e faço questão de incentivar viajantes a conhecer nosso colonizador com tamanha diversidade e semelhanças com nosso país.  E digo mais, moraria facilmente em Porto ou Lisboa, cidades urbanas, que ganharam meu carinho e possuem uma atmosfera fantástica.

Nossa viagem pra Portugal foi feita em julho/2015 (verão europeu) e durou apenas oito dias, mas foi o suficiente para nos encantar com cada cantinho de lá! Do Norte ao Sul, Portugal te apresenta lindas paisagens, deliciosos sabores, vinhos, fado e muita história e cultura.

Visitar Portugal é também conhecer mais sobre o nosso Brasil. Por onde andávamos havia uma parte da nossa história e pudemos vivenciar e entender mais sobre nossos costumes, tradições e origens.

Alugamos um carro e fizemos uma viagem cruzando o país de Porto à Lisboa, passando por cidades como Aveiro, Coimbra, Leiria, Fátima, Nazaré, Óbidos, Peniche, Cascais, Estoril e Sintra. Em todas elas, boas surpresas e experiências. Curtimos muitos todos os destinos, aproveitando o horário de verão para esticar os dias até tarde e com isso conseguimos fazer facilmente e sem pressa o nosso roteiro.

A seguir relato nossa passagem por Portugal dia-a-dia detalhadamente, indicando os lugares por onde passamos, restaurantes, hospedagens, gastos (valores referentes a 2015 com euro cotado a R$3,45) e histórias vividas.

ROTEIRO DE 8 DIAS EM PORTUGAL – DE PORTO À LISBOA

1º DIA: PORTO

Chegamos no aeroporto de Porto pela manhã e retiramos o carro que havíamos alugado para os próximos 6 dias. Alugamos um C3 e gastamos com o seguro, combustível, pedágios e o retorno do carro de Lisboa para Porto um total de €250. Compramos um chip de celular com durabilidade de sete dias e internet ilimitada para utilizar GPS pelas estradas de Portugal (€12,50).

Saímos do aeroporto, almoçamos (Casa Aleixo)  e a tarde fomos ao centro histórico da cidade. Por lá é tudo pertinho e dá pra fazer facilmente os pontos turísticos andando. Estacionamos nas proximidades da Praça da Liberdade e começamos a caminhada, passando pela Câmara Municipal do Porto e Estação São Bento. Pegamos a Avenida dos Aliados, a principal avenida do Porto para conhecer a Torre dos Clérigos (75m).

Perto da Torre nos perdemos por uma ruelinha (R. de São Bento da Vitória) que de surpresa nos levou até o Miradouro da Vitória e que nos surpreendeu com uma belíssima vista panorâmica do Rio Douro, Vila Nova de Gaia, Sé do Porto e Ponte D. Luís.

20150625_160957
Miradouro da Vitória

Voltamos até a Torre dos Clérigos e atravessamos a rua até a Universidade do Porto onde em frente fica a Igreja das Carmelitas, a Igreja do Carmo e entre elas a segunda menor casa da Europa (uma portinha bem estreita). Bem próximo da li fica a famosa e belíssima Livraria Lello & Irmão, onde compramos um livrinho de souvenir.

Depois da livraria pegamos o carro (mas não seria necessário, se você estiver disposto a andar) e fomos até a Sé do Porto, onde se consegue facilmente identificar as diferenças nos estilos arquitetônicos e onde a vista da cidade é linda e cheia de detalhes (do ladinho da Sé do Porto você pode atravessar andando a Ponto D, Luis).

20150625_181328
Sé do Porto

Passamos pelo Paço Episcopal do Porto, Torre Medieval do Porto, descemos até a Igreja de São Lourenço (onde fica o Museu Diocesano de Arte Sacra e Arqueologia) e seguimos até o Palácio da Bolsa. Infelizmente não pudemos entrar no Palácio (estava acontecendo um evento fechado). Ao lado do Palácio tem a Igreja de São Francisco e em frente um acesso ao Cais da Ribeira. Pegamos este acesso e andamos pelo delicioso Cais da Ribeira até chegar a Ponte D. Luiz. Pela Ribeira uma atmosfera única com diversos restaurantes, barcos, uma igrejinha, feirinhas de rua e bares para contemplar a bela vista do Rio Douro e Vila Nova de Gaia.

20150625_185626
Ribeira e a Ponte D. Luiz

20150625_225726

À noite fomos para Vila Nova de Gaia experimentar o prato tradicional do Porto, a Francesinha (Barris do Douro).

Nos hospedamos por 1 noite no hotel:  Ibis Budget Porto Gaia (R. Martir S. Sebastian, 390 – Vila Nova de Gaia) – Gastamos com a diária e café da manhã para dois €40.

2º DIA: PORTO E  AVEIRO 

Começamos o dia visitando a Cave Ferreira (Avenida Ramos Pinto, 70), que é a única das grandes casas de Vinhos do Porto que foi fundada e se manteve sempre em mãos portuguesas. Foi fundada em 1751 e fica na beira do Rio Douro em Vila Nova de Gaia. Fizemos o tour de degustação que durou uma hora, porém antes  da degustação o guia (que pode ser em português, espanhol ou Inglês) contou sobre a história da casa e o processo de fabricação e armazenamento dos diferentes tipos de vinho do Porto. Gastamos os dois €13,50.

Saímos da Cave Ferreira em sentido da saída da cidade. No Caminho paramos para um tour no Estádio do Dragão do Futebol Clube do Porto (Via Futebol Clube do Porto). O tour dura uma hora, é guiado e visitamos as dependências do estádio, conhecemos mais da história do clube e o Museu de Futebol do Porto.  Gastamos os dois €16.

À tarde fomos almoçar e conhecer Aveiro (75 km do Porto).  Aveiro é conhecida como “A Veneza Portuguesa” apelido dado devido aos diversos canais e seus barcos Moliceiros que cortam a cidade. É um encanto! Se perder pelo centrinho de Aveiro é uma delícia e você logo se encontra, de tão pequeno que é.

20150626_144304
Ria de Aveiro e os Moliceiros

Almoçamos pelo centrinho (À Portuguesa) e após almoço fomos nos deliciar com a sobremesa local, os famosos ovos moles de Aveiro que acabou sendo eleito o nosso doce português preferido! Paramos na Confeitaria Peixinho (Rua de Coimbra, 9 – junto ao Canal Principal da Ria de Aveiro), que existe desde 1856 e é a morada da tradição e originalidade da doçaria regional aveirense.

Conhecemos mais um pouco de Aveiro que é onde o Rio Vouga se encontra com o Oceano Atlântico, formando a Ria de Aveiro e depois fomos conhecer uma das praias da cidade, a chamada de Costa Nova.

Como fomos no verão europeu o dia só acaba lá pelas 21h. Então os dias são longos e dá de aproveitar muito as cidades. Chegamos na praia às 19:30h e estava um sol de rachar. A praia é super bonita, com boa estrutura e ficamos curtindo e bebendo uma cervejinha portuguesa – a Super Bock.

Na praia de Costa Nova as casas são chamadas de “às riscas”. São casas típicas da região super coloridas e viradas para a Ria de Aveiro. Fazem da rua principal uma paleta de cores com fundo branco, assim ressaltando as riscas vermelhas, azuis, verdes e amarelas. Uma graça!

Saímos de Aveiro e fomos em direção à Coimbra (60km de Aveiro) apenas para dormir. Nos hospedamos no NH Hostels & Suites (Rua: Lourenço Almeida de Azevedo, 3 e 4). Pegamos uma suíte e gastamos com a diária e café da manhã para dois €45.

3º DIA: COIMBRA E LEIRIA

Acordamos cedinho em Coimbra e fomos bater perna pela cidade. Coimbra é uma cidade universitária, porém fomos em Julho, época das férias escolares e não encontramos muitos estudantes.

Começamos a desbravar Coimbra pelo seu principal ponto turístico, a Universidade de Coimbra (o primeiro horário de visitação é a melhor opção pois ainda não esta cheio de turistas). Antes de entrar no complexo principal, passamos pela Universidade de Letras e de Medicina.  Compramos a entrada para dois com um áudio guia e mais a entrada para o Museu da Ciência por €20.

A Universidade de Coimbra é uma das mais antigas do mundo, sendo fundada em 1537 e considerada Patrimônio Mundial da UNESCO desde 2013. É uma aula de historia fazer essa visitação! Passamos a Porta Férrea, visitamos  Biblioteca Joanina, e a Capela de São Miguel.

Seguimos para a Via Latina onde pudemos entrar e conhecer 3 importantes salas: A Sala dos Capelos (ou dos Grandes Atos), Sala de Exame Privado e a Sala das Armas, todas com maravilhosas pinturas pelas paredes e tetos, mobiliários e obras. Por todos os lugares da Universidade nos deparávamos com azulejos portugueses cheios de encanto.

20150627_093619
Universidade de Coimbra

20150627_105418Nosso último destino dentro do complexo foi a Torre da Universidade edificada entre 1728 e 1733. Subimos as estreitas escadas até seu topo (quem sofre de claustrofobia eu não recomendo a subida) e pudemos vislumbrar a linda Coimbra do alto, mais detalhes da Universidade e o Rio Mondego.

Saímos da Universidade de Coimbra e fomos em direção ao Museu de Ciência, que fica bem pertinho, mas é bem simples para visitação. No Caminho, paramos para ver a Estátua de D. Dinis e as Escadas Monumentais, com 125 degraus, ponto de encontro, palco de lendas e mitos estudantis e possível inspiração para a autora de Harry Potter.

Ainda andando (bem pertinho das Escadas) fomos até o Jardim Botânico, passando pelos Arcos do Jardim ou antigo Aqueduto de São Sebastião do Século 16.

O Jardim Botânico foi fundado por Marquês do Pombal e foi um ótimo passeio para um dia de sol. Muitas espécies de plantas de diversas origens, fontes, estufas e monumentos.

Após o passeio pelo Jardim Botânico fomos almoçar (Solar do Bacalhau) e também conhecer outras maravilhas da doceria portuguesa, como o pastel de Tertúgal e o pastel de Santa Clara, típico de Coimbra.

À tarde fomos até a Sé Nova, a Sé Velha, o Arco e Torre de Almedina, a Igreja de Santa Cruz e andamos pelas margens do Rio Mondego.

20150627_131435
Sé Velha – Coimbra

Saímos de Coimbra rumo à Fátima por volta das 18h (80 km). No Caminho passamos pela cidade de Leiria e resolvemos furar o nosso roteiro e entrar na cidade. Seguimos direto para seu principal ponto turístico, o Castelo de Leiria e foi uma das melhores descobertas da viagem. No dia estava acontecendo um evento chamado “Música no Castelo” e por todos os lados tínhamos corais e instrumentos como música de fundo. Ficamos um tempão apreciando o local e os grupos por lá antes de seguir para Fátima. As entradas no castelo para dois custou €7.

Chegamos em Fátima e fomos direto para o hotel (que não indicamos) Hotel Rosa Mística (Rua Francisco Marto, 69). Gastamos com a diária e café da manhã para dois €35.

4º DIA: FÁTIMA, BATALHA, ALCOBAÇA, NAZARÉ E ÓBIDOS

IMG_20150627_194821
Santuário de Nossa Senhora de Fátima

Acordamos cedo e fomos direto conhecer o Santuário de Nossa Senhora de Fátima que é considerada um dos maiores centros de peregrinação católica do mundo. O Santuário estava fechado no dia (para reforma) e não conseguimos entrar, então assisti uma missa completa na Capela das Aparições (Construída em 1919 e local da Aparição de Fátima). Foi inexplicável a sensação de estar naquele lugar cheio de fé e energia. Peregrinos de todos os cantos do mundo, alguns em busca de curas e milagres, outros agradecendo o pedido alcançado.

Na Capela das Aparições, em Fátima, ocorrem várias missas por dia e em diferentes idiomas. Ao seu lado, está uma área onde são acesas centenas de velas diariamente.

Comemos um lanchinho rápido pelo centrinho de Fátima, que fica ao lado do Santuário, comprei alguns suveniers e saímos de Fátima para conhecer os Mosteiro de Batalha e Alcobaça, considerados Patrimônios Mundiais da UNESCO.

O Mosteiro de Batalha (20 km de Fátima) fica no meio da pequena cidade de Batalha e chama atenção logo na chegada. Em estilo gótico/manuelino, foi edificado em 1386 por D. João I e por lá se encontra o mais importante núcleo de Vitrais Medievais Portugueses, visíveis na Capela-Mor e na Sala do Capítulo, pode-se visitar as Capelas Imperfeitas, que não ficaram prontas e também observar o túmulo de D. João, assim como D. Pedro e D. Henrique. Nossa visita durou duas horas e pagamos nas entradas para dois €13.

Saímos de Batalha e fomos até o Mosteiro de Alcobaça, em Alcobaça (23km de Batalha). Construído no Século XII, o Mosteiro de Alcobaça é um dos primeiros ensaios de arquitetura gótica em Portugal. Neste Mosteiro Encontram-se sepultados D. Pedro e D. Inês de Castro que viveram uma história de amor com um trágico final. A visita durou duas horas e pagamos nas entradas para dois €10.

Após conhecer dois grandes mosteiros do centro de Portugal, dirigimos em direção à Nazaré (15 km de Alcobaça). Chegando na cidade, fomos direto à melhor atração da cidade, o Sítio de Nazaré.

Conhecemos o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré de 1377, e depois escolhemos por lá um restaurante para almoçar Tapas Portuguesas (Sitiado). Ainda no Sítio de Nazaré, tiramos um tempinho para contemplar a vista do Miradouro do Suberco onde uma beleza sem igual do mar azul de Nazaré se é observada. Uma das paisagens mais bonitas da viagem! Bem pertinho deste Mirante fica o Forte de São Miguel Arcanjo, da onde se observa também a Praia do Norte.

20150628_161513
Santuário de Nossa Senhora de Nazaré
20150628_155657
Vista do Miradouro de Suberco

Saímos do Sítio de Nazaré e fomos conhecer duas praias:  a Praia do Norte, onde enfiamos o pé na areia e a Praia da Nazarélocalizada no coração da cidade.

Da Praia de Nazaré para o Sítio de Nazaré é possível subir através de um funicular. Não utilizamos, pois estávamos de carro, mas vimos muitos turistas chegando por ele.

Saímos de Nazaré às 19h com destino à Óbidos (40 km de Nazaré), que nos encantou à primeira vista. Chegando na cidade, de longe, já avistávamos um grande muro. Óbidos é uma vila medieval toda murada. É conhecida como “Vila das Rainhas”, pois antigamente, por tradição os reis ofereciam a vila às rainhas. É também chamada de “Paraty Portuguesa” pelas semelhanças que possui com Paraty (Rio de Janeiro), principalmente pelo chão cheio de pedras.

Nos instalamos no hotel e estávamos exaustos, mas queríamos logo desbravar esse lugar. Estávamos com fome e nosso hotel ficava coladinho com um dos portões de entrada da vila, logo dar um pulinho dentro do muro seria rápido. Adentramos o muro e estávamos num mundo diferente e vivendo uma experiência inesquecível.  A arquitetura das casas com filetes em amarelo ou azul (as cores da bandeira de Óbidos) e todas com lindas flores nas janelas foi nossa primeira grande paixão. Depois veio a Ginja ou Ginjinha, um licor obtido a partir da maceração da fruta da ginja, similar à cereja, muito popular em Portugal e geralmente servido em copinhos de chocolate.

Voltamos para o hotel, o dia seguinte seria para conhecer ainda mais a vila! Ficamos em um local bem rústico (não tem muitas opções por lá) e o atendimento foi ótimo! Hotel Casa do Relógio (Rua da Graça) e gastamos com a diária e café da manhã para dois €45.

5º DIA: ÓBIDOS, PENICHE, CASCAIS E ESTORIL

Começamos o dia em Óbidos. Estávamos ansiosos para passar mais horas neste lugar lindo, colorido e cheio de charme que é considerado Patrimônio Histórico e Cultural de Portugal e foi eleito uma das Sete Maravilhas do país. Entramos pela principal Porta da Vila, onde possui um arco barroco e uma capela dedicada a Nossa Senhora da Piedade, padroeira de lá.

Passando a Porta da Vila, subimos até o muro onde existe uma calçada e fizemos uma volta pela Vila de Óbidos. Nesta caminhada podemos avistar a vila inteira e admirar mais das suas riquezas, como o Castelo de Óbidos. 

Descemos do muro nas proximidades do Castelo e pegamos a principal rua da vila, a Rua Direita. É nesta ruazinha charmosa que estão várias atrações da vila, como a Igreja de Santa Maria, o Museu Nacional, lojas de artesanatos, de bordados, de ginjinhas, de livros e restaurantes. Ir e vir por este encanto de lugar é delicioso e você não deixará de observar as floreiras, portas e janelas ao estilo manuelino.

Deixamos Óbidos com o coração partido, querendo ficar mais umas horinhas neste lugar que parou no tempo e que nos encantou. Seguimos à tarde em direção à Peniche (25 km), uma cidade a beira-mar cheia de cultura, costumes e notáveis recursos naturais.

Nossa primeira parada em Peniche foi para um almoço (Marisqueira Mirandum). Após almoço, fomos desbravar alguns destinos, como o Cabo Carvoeiro, a Praia do Baleal e a Praia de Supertubos, uma verdadeira meca dos fãs do surfe e do bodyboard e palco de torneios nacionais e mundiais.

No final da tarde seguimos viagem até Estoril (120 km), onde ficamos hospedamos. À noite fomos jantar em Cascais, na Rua Direita (Gandhi Palace), bastante conhecida pelo comércio e inúmeros restaurantes. Após o jantar, conhecemos o enorme Cassino de Estoril, que inspirou o autor de 007 – Casino Royale a escrever a história e seu cenário.

Nosso hotel em Estoril foi uma escolha um pouco peculiar e de turismo social. Escolhemos ficar no Hotel Turismo do Século (Avenida Marginal, 4350 – Estoril), da Fundação O Século. É um projeto social que busca angariar fundos para manter a Fundação, promovendo e contribuindo para a criação de condições e oportunidades, que possibilitem não só o desenvolvimento sócio cultural de crianças, como a assistência social a idosos e pessoas menos favorecidas ou em risco social. Além deste objetivo que por si só já é suficiente para querer conhecer o espaço, nos deparamos com quartos acolhedores com decoração moderna, temática e funcional , vista para o mar (Praia de São Pedro de Estoril) e estacionamento externo. O café da manhã era bem simples e foi junto com as crianças (que nas férias de julho participam de colônias de férias). Pagamos na diária para dois €32.

6º DIA: CASCAIS, ESTORIL, PARQUE NACIONAL DE SINTRA E LISBOA

Acordamos bem cedinho pra aproveitar bastante o dia. Iniciamos conhecendo a região elitista de Estoril e Cascais pela manhã. Começamos por Cascais – pela Boca do Inferno, fomos à Marina de Cascais, Fortaleza da Nossa Senhora da Luz, aproveitamos por um tempinho a Praia da Ribeira e Cascais Beach  e depois o Largo de Luis de Camões.

Seguindo para Estoril, passamos por uma sucessão de belíssimas praias com seus rochedos, fortalezas, casarões luxuosos e restaurantes à beira mar. Em Estoril paramos durante o dia no Cassino Estoril e seu jardim, no Hotel Palácio (onde foi filmado um dos filmes de James Bond) e fomos até o autódromo de Estoril, porém, infelizmente esta fechado para visitação e só conseguimos ver a pista de fora das grades.

20150629_172945
Boca do Inferno – Cascais

Saímos de Estoril e fomos até Cabo da Roca (18km de Estoril) que esta localizado no Parque Nacional de Sintra. Cabo da Roca é o ponto mais ocidental da Europa. Por lá ficamos uma hora e observamos o Farol de 1758, a Placa de Pedra com o Poema de Camões, a fauna, flora e a vista panorâmica que é de encher os olhos.

Lá pelas 15h fomos até o centrinho de Sintra (18 km de Cabo da Roca), para almoçar (Taverna). Sintra é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e a estrada até lá é lindíssima! Após almoço fizemos uma pausa para experimentar o famoso e delicioso Travesseiro da Piriquita (€2), uma confeitaria tradicional de Sintra, de 1850 e que atualmente é administrada pela 5º geração da família. Vale a pena esta paradinha!

Conhecemos mais um pouco do Centro histórico de Sinta, que por sinal é uma gracinha e bem gostoso de passear e depois fomos até nosso destino mais aguardado do dia, o Palácio da Pena. Chegando no Palácio, tinha fila na bilheteria e aqui fica a dica se você tiver um dia inteiro por Sintra: chegue cedo no Parque Nacional de Sintra para dar tempo de fazer todos os passeio que a região te possibilita (Palácio da Pena, Castelo dos Mouros, Palácio Monserrate, Convento dos Capuchos e a Quinta de Regaleira). Conseguimos ir somente no Palácio, por falta de tempo, mas compensou a viagem e é mais um motivo para voltar à Sintra!  Ficamos no local aproximadamente três horas e pagamos por duas entradas €34.

Após a visitação, pegamos o carro e fomos para nosso último destino em Portugal, a capital Lisboa (35 km de Sintra). Devolvemos o carro no aeroporto e seguimos até o apartamento que ficaríamos pelas próximas duas noites e que reservamos pelo AIRBNB. O apartamento era uma gracinha, bem aconchegante e prático, além de ter uma excelente localização, há poucos metros da Avenida da Liberdade, de onde fizemos vários passeis a pé. Pagamos por noite €35.

IMG_20150630_205504
Pôr-do-sol no Miradouro de  São Pedro de Alcântara – Lisboa

À noite e depois de deixar nossas coisas no apê, conhecer o dono e pagar a chave, fomos andando pela Avenida da liberdade até o Bairro Alto (2 km). Subimos e nos deparamos com um mirante belíssimo, o Miradouro de São Pedro de Alcântara, onde ficamos um tempinho admirando o Pôr-do-sol (às 21h) antes de escolher um dos inúmeros barzinhos para petiscar e acabar o dia ao som de FADO.

7º DIA: LISBOA

Tínhamos apenas dois dias em Lisboa e já não estávamos mais com o carro. Pertinho do nosso Apê na Praça Marquês do Pombal (a melhor localização para hospedagem em Lisboa) partiam diariamente e a todo o momento aqueles ônibus de City Tour por Lisboa. Foi nossa melhor opção para curtir bem a cidade pelos próximos dois dias, sem perder tempo com translados. Pagamos o City Tour para 48 horas e para duas pessoas €38.

A Companhia que escolhemos para o City Tour tem duas rotas pela cidade de Lisboa e como tínhamos dois dias, resolvemos fazer uma rota por dia e sempre descíamos nos pontos que tínhamos interesse em desbravar.

Nosso primeiro dia foi pela rota vermelha, que incluiu uma parada nos seguintes destinos: Praça Marquês de Pombal, Ponte 25 de abril, Padrão dos Descobrimentos, Torre de Belém e Mosteiro dos Jerónimos (A Torre e o Mosteiro para dois custou €24). No Mosteiro de Jerónimos, logo na entrada estão os túmulos de Vasco da Gama e Luís de Camões e tem um lindo Claustro onde esta o túmulo de Fernando Pessoa. Saímos do mosteiro e fomos apreciar os deliciosos e originais Pastéis de Belém. Depois seguimos para o Cais do Sodré (onde fizemos uma pausa para o almoço), Praça do Comércio, Rua Augusta, Praça do Rossio, Elevador Santa Justa, Praça dos Restauradores e a Avenida de Liberdade.

Terminamos o dia bebendo pisco e aperitivando bem pertinho do Largo da Estação do Róssio e do Elevador Santa Justa.

8º DIA: LISBOA

No nosso último dia em Portugal e último dia em Lisboa, fizemos a rota azul do City tour, que incluiu uma parada nos seguintes destinos: Praça Marques do Pombal, Chiado e Estação Santa Apolônia, onde descemos para  iniciar a caminhada até Alfama com o objetivo de ir primeiramente até o Mosteiro de São Vicente de Fora (tem a opção de bondinhos para subir). Antes de chegar lá, passamos pelo Panteão Nacional, pelo pequeno Jardim Botto Machado e pela Feirinha da Ladra.

O Mosteiro de São Vicente de Fora não é um dos principais pontos turístico em Lisboa (inclusive não tínhamos achado nenhum site recomendando este local antes da nossa viagem), mas guarda grandes preciosidades e foi uma das grandes surpresas pra nós (escrevi um post sobre o local, clique aqui). É lá, no Panteão da Dinastia de Bragança que estão sepultados o D. João VI (Pai de D. Pedro I), Carlota Joaquina (Mãe de D. Pedro I), D. Pedro II (Filho de D. Pedro I), D. Miguel (Irmão de D.Pedro I) entre outros – OBS: D. Pedro I esta sepultado no Museu do Ipiranga em SP. Se você for no terraço do Mosteiro terá uma linda vista de Lisboa e do Rio Tejo e no seu interior lindas paredes cheias de azulejos portugueses. Pagamos a entrada para dois €10.

panteao
Panteão da Dinastia de Bragança no Mosteiro de São Vicente de Fora

Depois de ver mais de perto a história do Brasil fomos almoçar (O Carvoeiro) bem pertinho dali antes de começar a desbravar mais de Alfama, um bairro bem peculiar de Lisboa. Fizemos algumas paradas no Miradouro das Portas do Sol e de Santa Luzia (tem inúmeros Mirantes por lá) antes de seguir para o Castelo de São Jorge. Na descida à pé por Alfama passamos pela Igreja de Santo Antonio de Lisboa e pela Sé de Lisboa.

 Pegamos novamente o ônibus do City Tour (perto de onde tínhamos descido para subir até Alfama) e fomos conhecer do segundo andar do ônibus a parte mais moderna da cidade. Neste caminho passamos pelo: Teleférico de Lisboa, Oceanário, Parque das Nações e pela Estação ferroviária Oriente (projetada pelo Espanhol Santiago Calatrava).

cala
Estação Rodoviária de Lisboa – por Santiago Calatrava

No final da tarde e já no final do tour descemos na Praça Marquês do Pombal, demos uma última caminhada pela Avenida da Liberdade e suas lojas de grife e fomos para nosso apê. Pegamos nossas malas e nos despedimos deste país incrível que só temos elogios e muita gratidão. Foi uma viagem segura, cheia de descobertas, de comidas e vinhos gostosos e de pessoas simpáticas e acolhedoras.

Certamente, se tivermos oportunidade, voltaremos à terra lusitana. Precisamos ainda visitar a região sul do país como Algarve, Ilha de Madeira e de Açores com suas lindas praias e quem sabe não fazemos esse roteiro novamente?!?  Uma coisa é certa: independente de quantas vezes formos à Portugal, sempre teremos lindos lugares para visitar e novamente nos encantar.

IMG_20150702_142307
Beijos! Mariana & Gabriel

ROTEIRO RESUMIDO DE 8 DIAS EM PORTUGAL – DE PORTO À LISBOA

1º DIA – PORTO

Praça da Liberdade > Câmara Municipal do Porto > Estação São Bento > Avenida dos Aliados > Torre dos Clérigos > Miradouro da Vitória > Universidade do Porto > Igreja das Carmelitas > Igreja do Carmo > Livraria Lello & Irmão > Sé do Porto > Paço Episcopal do Porto > Torre Medieval do Porto > Igreja de São Lourenço > Palácio da Bolsa > Igreja de São Francisco > Cais da Ribeira > Ponte D. Luiz > Vila Nova de Gaia

2º DIA – PORTO –>  AVEIRO (75 km) –> COIMBRA (60 km)

Cave de vinho do Porto > Estádio do Dragão do Porto Futebol Clube > Canal Central de Aveiro > Centrinho de Aveiro > Praça do Peixe (Aveiro) > Praia de Costa Nova (Aveiro) > Coimbra (apenas dormir)

3º DIA  – COIMBRA –> LEIRIA (75 km) –> FÁTIMA (25 km)

Universidade de Coimbra > Escadas monumentais > Arcos do Jardim > Jardim Botânico > Sé Nova >Sé Velha > Arco e Torre de Almedina > Igreja de Santa Cruz > Margens do Rio Mondego > Castelo de Leiria (Leiria) > Fátima (apenas dormir)

4º DIA – FÁTIMA –> BATALHA (20 km) –> ALCOBAÇA (23 km) –> NAZARÉ (15 km) –> ÓBIDOS (40 km)

Santuário de Fátima > Capela das Aparições (Fátima) > Mosteiro de Batalha (Batalha) > Mosteiro de Alcobaça (Alcobaça) > Nossa Senhora de Nazaré (Nazaré) > Miradouro do Suberco (Nazaré) > Farol de Nazaré > Praia do Norte (Nazaré) > Praia de Nazaré > Óbidos (apenas dormir)

5º DIA  – ÓBIDOS –> PENICHE (25 km) –>  CASCAIS (120 km) –> ESTORIL (4 km)

Vila de Óbidos > Cabo Carvoeiro (Peniche) > Praia do Baleal (Peniche) > Praia dos Supertubos (Peniche) > Rua Direita (Cascais) > Cassino Estoril (Estoril)

6º DIA  – CASCAIS –> ESTORIL (4 km) -> CABO DA ROCA (18 km) –> SINTRA (18 km) –> LISBOA (35 km)

Cabo da Roca (Cascais) > Marina de Cascais > Fortaleza da Nossa Senhora da Luz (Cascais) > Praia da Ribeira e Cascais Beach (Cascais) > Largo de Luis de Camões (Cascais) > Cassino Estoril (Estoril) > Hotel Palácio (Estoril) > Autódromo de Estoril > Cabo da Roca (Parque Nacional de Sintra) > Centro Histórico de Sintra > Palácio da Pena  (Sintra) > Bairro Alto (Lisboa) > Miradouro de São Pedro de Alcântara (Lisboa)

7º DIA – LISBOA

Avenida de Liberdade > Marquês de Pombal > Ponte 25 de Abril > Padrão dos Descobrimentos > Torre de Belém > Mosteiro dos Jerónimos > Pastéis de Belém > Cais do Sodré > Praça do Comércio > Rua Augusta > Praça do Rossio > Elevador Santa Justa > Praça dos Restauradores

8º DIA – LISBOA

Chiado > Alfama > Mosteiro de São Vicente de Fora > Miradouro das Portas do Sol > Miradouro da Graça >  Largo de Santa Luzia > Castelo de São Jorge > Igreja Santo Antonio de Lisboa > Sé de Lisboa > Área Moderna de Lisboa – Teleférico, Parque das Nações e Estação ferroviária Oriente

Anúncios

7 comentários sobre “Roteiro de 8 dias em Portugal

  1. Adorei todas as dicas!!! Só queria tirar uma dúvida: fica complicado na sua opinião chegar e sair por Porto ou Lisboa? Pelo que entendi vcs chegaram por Porto e voltaram por Lisboa… foi isso?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Adriana, tudo bem? Obrigada pelo feedback! Pra nós é bem importante… Se vc precisa mesmo voltar para uma dessas cidades, existem trens que ligam as duas. É 3h de viagem e seria facil de fazer isso. Beijooos!!!

      Curtir

Deixe sugestões e/ou comentários :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s